Carrossel: solução ideal?

Quem já teve aquele famoso problema de várias áreas internas do cliente competirem por destaque na home, e aí pra resolver de forma democrática usa-se um carrossel ou “image slider” no topo pra todo mundo sair satisfeito? Sim, isso é muito comum, mas será que é a solução ideal?

Em nossa reunião semanal de troca de conhecimento discutimos este assunto por questões de acessibilidade: em um projeto de pesquisa descobrimos que as imagens trocando de posição sozinhas eram bem complicadas para usuários de leitores de tela e ainda piores para usuários de ampliadores – quando estão chegando à metade da leitura de um destaque, ele some e dá lugar a outro, a navegação para voltar é difícil, então o usuário fica seriamente frustrado e desiste. Na verdade, qualquer usuário pode perder o interesse se é interrompido enquanto observa um conteúdo – e aí, consequentemente, o cliente perde a oportunidade de negócio.

Outra questão que já foi vista em vários testes é o efeito “banner blindness” – muitos usuários ignoram completamente aquela área, pois associam com anúncios chatos e irrelevantes para o que vieram procurar – portanto estamos desperdiçando um espaço muito importante em área nobre da página, que poderia ter conteúdo que efetivamente gera conversão.

Exemplo de navegação ruim
Exemplo de navegação ruim

Para resolver este problema de usabilidade, acessibilidade e estratégia, o ideal é descobrir junto com o cliente o que é realmente mais importante para o negócio dele: se é chamar a atenção dos usuários para as últimas ofertas do seu e-commerce, OK, um carrossel pode funcionar bem (pelo menos com algumas melhorias de usabilidade comentadas neste post, como permitir uma boa navegação e um controle do usuário); agora, se é passar informação sobre a sua empresa ou permitir que o usuário encontre rapidamente um conteúdo que veio procurar, então pode ser um problema colocar vários banners disputando atenção e todos sendo ignorados – aí vale pensar melhor em outra solução, como uma foto nova a cada visita que represente bem a imagem que ele quer passar da empresa.

carrossel de imagens de seriados em um canal de TV a cabo
Exemplo em que o carrossel pode fazer sentido, para fazer propaganda. Sua navegação com miniaturas é mais fácil de usar, embora ainda falte uma forma de pausá-lo.

 

Este post explica a questão de usabilidade de forma completa, com opinião de vários especialistas e alguns dados de pesquisas gringas.

E aí podemos levantar a questão: será que o usuário brasileiro se comporta da mesma forma? Quem tiver ideias ou experiências, comente aí!



comente